Onde começa o #Machismo?

O Machismo começa logo na gestação quando os pais compram tudo rosa “porque é menina” ou “azul porque é menino”.

O Machismo infelizmente perpetua em nossa sociedade do século 21, porque quem está “educando” a nova geração são pessoas com “pré-conceitos” da geração anterior e essa mesma foi educada com os pré-conceitos da geração anterior e, assim o ciclo vicioso continua e vai continuar por muitos e muitos anos a frente.

naosoumachista-avatarfinal
imagem google

Estamos falando atualmente  e mais abertamente sobre assuntos importantes, e isso é uma grande vitória. Porém, iludem-se aqueles que acham que só em falar, dialogar e debater é o suficiente e a fórmula mágica para solucionar o problema de uma só vez.

Hoje estava assistindo a #TVCultura (é o único canal que a minha antena aceita, rsrs 54.1), e vou confessar estou adorando. E no Jornal ouvi que hoje é dia  do movimento dos homens a favor do fim do Machismo,  A L E L U I A!

JÁ NÃO ERA SEM TEMPO!

Porém o que eu queria mesmo era dizer a minha parte nessa revolução cultural, não sei se é o certo, mas…

Quem lê meu blog, sabe que tenho quatro filhos, duas meninas e dois meninos. Quando você tem só menina é uma coisa, e quando você tem só menino e outra coisa, mas quando você tem os dois misturados é muito mais diferente ainda, falo isso porque conheço pessoas que tem só um ou outro.

Eu sempre procuro ensinar para os quatro, não importa se você é menina ou menino, quem lava sua calcinha ou cueca é você.

Se você que beber água e você é menino, você vai a geladeira e bebe sua água( Isso porque os meninos como são menores que as meninas pensam que elas tem que fazer tudo pra eles.

Eu sempre fui radical em relação a educação dos meus filhos, mas fiquei mais atenta depois de um episódio que aconteceu aqui em casa.

Certo dia meu filho de 4 anos “mandou” a irmã dele: Trás água pra mim. E a irmã disse a ele: vai pegar você!

E sabe o que ele respondeu pra ela?

Vai tu, porquê mulher é empregada de homem.

Eu não sei onde ele ouviu essa barbaridade, mas eu fiquei muito preocupada. Chamei todos os quatro e expliquei que as coisas não são bem assim.

Não quero que meus filhos sejam como muitos homens que vejo por ai que nem o próprio prato tiram da mesa depois de comer.

A mesma coisa é na hora de brigas entre ele, sempre tento ensinar que eles devem se respeitar, não importa se é homem ou mulher, todos temos que nos respeitar. Elas respeitam eles e eles respeitam elas. Homem não bate em mulher e vise-versa.

Não sei se estou fazendo certo, mas não quero ver meus filhos ensinarem meus netos a serem machistas, preconceituosos, desrespeitadores.

Se quero ver um mundo melhor, tenho que fazer minha parte agora!

Depois falamos mais sobre esse assunto.

Bjim Taht