Talvez, o que queremos mesmo, é ter um amigo.

Você pode chamar como quiser: miga sua louca, migucha, mana, parça, parceira, irmã de coração. Muitos adjetivos podem ser usados para definir aquele ombro amigo que está ao seu lado, seja para rir seja pra chorar.

E como é dificil viver sem um amigo(a). É muito triste.

Aquela pessoa de confiança que você abre o coração, desabafa, fala besteira. E você tem absoluta certeza que seus segredos não vão andar na boca do povo depois.

Encontrar alguem assim atualmente é melhor que ganhar na mega sena da virada, sem dúvida.

Ter um amigo verdadeiro é muita sorte, é como abrir a geladeira é encontrar sorvete, no pote de sorvete (quem encontra feijão no pote de sorvete sabe do que eu estou falando, rs).

É ter do lado, sua alma gêmea. Acabo de pensar que alma gêmea deve se referir a amigo e não a romance, será? Penso que sim. 

Ter um amigo é como ter um anjo inspirado pelo universo pra te dizer as palavras certas, mesmo aquelas que você não quer ouvir.

Bom, eu poderia escrever um livro aqui, mas, você já entendeu. E se posso escrever a última frase:

Cuide bem do seu amigo, que tá ruim pra caralho(desculpa o palavrão) arrumar um.

Viver sozinho, nesse mundo feroz, é como se você fosse o único ser humano na era dos dinossauros.

Bjim Tatiane Silveira

#terapiadavidareal #qgdosblogueiros #tatianesilveira #sejaumbomamigo

A vida

Coisa mais sublime que recebemos de graça!

É difícil definir em uma palavra o significado de está vivo. A vida é tão  complexa! São tantas dúvidas! Chega um momento em que nos perguntamos: Será que estou no lugar certo? No casamento certo? No emprego certo? É de pirar a cachola.

Porem o tempo passa e tudo vai se colocando em seu devido lugar, nossas amizades, nossos filhos, os relacionamentos. Há quem sonhe em casar e outros nem pensar. Conquistar a casa própria, o emprego dos sonhos, ter filhos cedo ou esperar a vida melhorar? Eu mesmo as vezes acho que cair de paraquedas na minha vida.

Que louco não sabermos responder quem somos.  Quem é você e  quais seus planos pra daqui a cinco anos, me perguntaram uma certa vez.  Já fiz várias entrevistas de emprego e sempre fico com medo dessa pergunta, pois é complicado para alumas pessoas respondê-la. A palavra chave para as loucuras do meu eu interior  é,  equilíbrio. Nem oito nem oitenta como diz o ditado popular, mas conquistar esse tal equilíbrio é quase uma utopia.

As coisas acontecem segundo a segundo sem o nosso controle, a vida segue seu curso e cabe a nós fazermos as escolhas, nem sempre serão as certas, mas é inevitável fazê-las. Não tenha medo da vida ela é como um carro, você  que decide quando andar ou  parar, ir para a esquerda ou para a direita, só tem uma diferença, você não pode ficar estacionado!

Bjim Tatiane Silveira