Você sabe o que seu filho(a) faz na internet???

Se eu te perguntar: Você sabe o que seu filho faz quando ele está em casa? Com certeza você responderá que sim!

Mas se eu te perguntar: Você sabe o que seu filho faz na internet, mesmo estando dentro de casa? Com certeza você vai dizer: Claro que sim! (com uma pontinha de dúvida)

Será?????

Você conhece todos os 999 amigos que seu filho tem no Facebook? E sabe quantos “K” ela tem no Instagram? No Twitter, o perfil dele é “fake” ou verdadeiro?

Há um mundo muito maior e mais perigoso dentro do Smartphone e esse mundo chama-se: VIRTUAL

A internet quebrou todas as barreiras de distância geográficas, e isso foi um bum em nossa evolução. Mas como o mundo é povoado por todo tipo de gente, o mundo virtual e real podem se confundir, e da mesma maneira que nós pais e mães cuidamos dos nossos filhos do lado de cá, devemos cuidar muito mais do lado de lá.

Pedofilia, baleia azul, recrutamento de grupos extremistas, cyberbullying, sexo, drogas e se eu for listar nem vai caber aqui. E o papel da família é tão importante na vida real quanto  na virtual. Isso não é brincadeira, a internet faz parte da nossa vida.

Mas dai seu filho permitir que você participe da vida sociovirtual dele, são outros quinhentos, não é mesmo? Nunca que você vai ter a senha das redes sociais deles(cara isso é tipo assim, maior mico).

Então voltamos ao principio da vida real, o que ainda constitui as relações humanas: O DIÁLOGO.

Conselho de mãe: Não espere seus filhos chegarem a adolescência para mostrar a eles os prós e os contras da vida, vai por mim, péssimo momento para você tentar ser “a amiga legal” deles. Ensine os caminhos da vida, assim que eles começarem a entender que estão vivos! Não que você vai dizer as coisas como se você estivesse conversando com alguém da sua idade, tenha bom senso.

Resumindo tudo o que eu poderia ainda dizer nesse post; nós pais, já vivemos o suficiente para saber que o mundo não é cor-de-rosa, já acertamos, já erramos, já nos precipitamos, já passamos pela infância, já fomos adolescentes, já amamos, já desamamos e já estamos aqui com nossa bagagem.

Você não é dono da vida do seu filho, mas você é responsável por ensiná-lo. Lembre-se, converse muito com seus filhos, dê exemplo, preste atenção neles, comportamentos diferentes do habitual, isolamento, muita fome, pouca fome, medo, agressividade tudo isso pode ser notado se você for atento.

Visite a escola, saiba se eles estão realmente indo a aula, quem são seus amigos, isso não é “invasão de privacidade” como muitos adolescentes costumam dizer, isso é zelo, isso é amor. Quanto mais cedo você começa a fazer isso, melhor vai ser a percepção deles do mundo.

Se você acha que não dá conta sozinho, procure ajuda, psicólogos, assistente social da escola, um parente que seu filho tem afinidade, peça ajuda, isso não é vergonha pra ninguém.

E por fim, se o diálogo não funcionar, só resta uma saída,  ORE, REZE, FAÇA UMA PRECE, para aquele que você acredita que rege o universo, seja qual for o nome que seu Deus tenha. Não estamos a toa no universo. Isso é real.

Bom, eu sou mãe de quatro, imagina minha preocupação, imagina minha responsabilidade.

Namastê

 

 

Anúncios

Sua opinião é muito importante, me escreva.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s