#Stag Aquela História (Como povoei o mundo)

Olá queridinhos, vamos a mais uma #Stag para animar nosso dia. Como você sabem, eu faço parte do QG dos Blogueiros, que está sempre nos lançando desafios e ideias.

A nova ideia é a seguinte, todo mundo tem #AquelaHistória, as vezes ela pode ser um relato muito engraçado que aconteceu conosco, ou aquela outra história de superação onde vencemos algo que nos amedrontava, uma amizade de anos, ou até mesmo aquela história do nosso primeiro amor que estamos com ele até hoje. 

Tenho muitas historias com “H” mesmo, umas engraçadas, umas trágicas e cômicas, foi muito difícil escolher qual historia contar pra vocês. Mas, como o Dia das Mães está “batendo a porta” vou contar pra vocês resumidamente o nascimento dos meus quatro filhos, sim eu sou anormal, tenho quatro filhos, rsrs.

É um pouco longa, mas vale a pena ler até o final, vamos lá…

Minha primeira filha Evelyn nasceu de 8 meses, e isso é um drama para as mães de primeira viagem(essa menina tem o útero fraco, dizem os abutres). Eu já estava com “quase tudo” comprado pois a gente espera que o obstetra acerte o dia exato do nascimento do nosso bebe, mesmo sendo cesariana, mas quem manda na natureza?

Minha bolsa estourou as seis da manhã, ligamos para a médica, e fomos para o hospital, mas a Dra, resolveu o quê? Vou no supermercado fazer umas comprinha que dá tempo. Minha gente esse cidadã chegou as 12h na maior cara dura e eu já tinha perdido quase todo o líquido, minha filha nasceu roxa igual a coisa mais roxa que você imaginar. Mas, depois ficou tudo bem,

Quando você vai ter seu segundo filho, você imagina: – Ah, eu já estou pronta, vai ser tudo igual! Engano seu meu bem!

Eu praticamente não fiz pré-natal, quando fui ao obstetra, já estava perto do parto. Meu médico disse como se fosse um vidente: – Minha filha, não se preocupe que esse bebe não nasce antes do dia 6 de dezembro( data que ele marcou a cirurgia).

Antes ele não tivesse falado isso! No dia 23 de novembro comecei a sentir as dores, sai de madrugada pro hospital, mas sabe quando você tem aquela intuição que vai dar tudo errado, pois é, quando chegamos no hospital, deu um problema no plano, eu lá chorando de dor, e o atendente dizendo que não podia fazer nada por que o plano não autorizou a cirurgia, e nisso ninguém lembrou de ligar pro médico, e o dia amanhecendo e eu chorando e de repente quem aparece? Sim o médico, ele me olhou  e disse: – O que está acontecendo? O atendente disse que eu deveria ir para outro hospital, pois meu plano não autorizou o parto.

Tem hora que um anjo aparece bem na sua frente e salva sua vida. O meu médico disse que não estava nem ai pra porra de plano e que ele ia fazer o parto, porque ele não ia deixar eu morrer ali na frente dele.

E saiu me carregando pra sala, ele tinha marcado uma cesária, mas não deu tempo, e eu morria de medo de parto normal, eu pensava que eu iria morrer, era meu maior medo, e depois eu fiquei sabendo que a mãe que teve bebe antes de mim, tinha morrido, Fiquei muito triste.

No meu terceiro filho eu já não tinha  plano de saúde, fiquei desesperada, pois o que se vê todo dia nos jornais é que não tem vaga.

Organizei tudo, já estava acostumada, rs. Tudo pronto só esperando a dor chegar. Quem depende de hospital público, já deve imaginar o que eu passei. Senti dor a noite, e fui pro hospital, quando cheguei na porta o que aconteceu? Isso mesmo, não tinha vaga!

O outro hospital era bem longe, e eu só pensava, ” vou morrer, vou morrer”. Quando cheguei no outro tinha vaga só pra entrar, não pra parir, me fizeram subir 3 andares de escada, quando finalmente cheguei a sala, não tinha médico, estava em outro parto, e eu já estava quando parindo, a enfermeira ficou desesperada, me colocou em uma cadeira de rodas e me levou pra porta da sala de parto, mas minha gente, não deu tempo. Meu filho nasceu ali mesmo na cadeira, não tinha como o médico deixar a outra mãe parindo sozinha e vim me ajudar, colocaram meu filho em uma bacia e eu fiquei lá sentada uns 20 minutos com meu filho dentro de uma bacia em cima das minhas pernas. Mas não fique preocupados, depois deu tudo certo.

Já no ultimo, foi tudo certo, no dia 23 de Agosto, sentir dor 10h da manhã, fui pro hospital, subi os mesmos 3 andares de escada, a médica estava no local certo, tinha estagiário de dá nó.  As 11h e 35 minutos ele nasceu, no dia seguinte eu já estava em casa.

Só voltei lá no hospital, em novembro, subi os 3 andares  e fiz uma laqueadura, chega né gente?

Nesse momento eles estão os quatro na escola, comportados, espero, rs.

Bom, essa é minha “História”, espero que tenham gostado.

Agora vou passar a bola para:

Thais

O que der na telha

Zih Fernandes

Mariana

Poesia da tarde

Não sei se vocês fazem parte de QG, mas qualquer coisa clica aqui

Anúncios

Sua opinião é muito importante, me escreva.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s